Fato ou Boato?

Esclarecimentos sobre
informações falsas

Como identificar uma informação falsa?

Saiba como reconhecer conteúdos enganosos.

Fique atento à fonte da notícia
Leia o texto da matéria, não apenas o título
Preste atenção no endereço eletrônico da reportagem
Leia outras notícias do mesmo site e avalie a veracidade
Procure saber sobre o site que publicou a informação
Preocupe-se com o conteúdo de sites sensacionalistas
Leia com atenção e fique atento aos erros de ortografia
Confirme a notícia em outros sites
Cheque a data de publicação da reportagem
Confira a autoria do texto

Esclarecimentos

Eleições 2018, Justiça Eleitoral, Urna, Voto e outros.

Só 3 países utilizam urnas eletrônicas

Notícia falsa atribuída à fanpage URSAL

Vídeos com supostas formas de fraudar as urnas eletrônicas

Vídeo acusando o TSE por ainda constar da página do tribunal o plano de governo apresentado por candidatos cujo registro de candidatura foi indeferido

Voto em papel nas seções

Quiz

Teste seus conhecimentos

Você acertou 0 de 10

x

Série Mitos Eleitorais

Espalhe a verdade! Não caia em mitos eleitorais!

Checagem dos fatos!

Conheça as agências de checagem que são parceiras do Programa de Enfrentamento a Desinformação nas Eleições 2020

Agências de checagem são organizações que tem como objetivo checar a veracidade de informações divulgadas na internet sobre acontecimentos e/ou pessoas. Geralmente elas escolhem uma informação pública pela sua relevância e buscam as fontes que os veículos utilizaram para fazer a matéria. Prestam um serviço de extrema importância para a sociedade, uma vez que alertam para notícias falsas e/ou tendenciosas.

Pensando nas Eleições 2020, a Justiça Eleitoral firmou parcerias inéditas com várias agências de checagem de fatos (fact-checking) que trabalharam contra a disseminação de um conjunto expressivo de notícias falsas durante as Eleições Gerais de 2018.

Por meio dos links abaixo é possível conhecer o trabalho e a metodologia de algumas destas agências.

#NaDúvidaNãoCompartilhe

Nem toda notícia é o que parece.

Conheça seu candidato!

Será que ele é ficha limpa? Cumpriu o que prometeu nos mandatos passados?

Quanto o candidato (a) está gastando? Quem está financiando a campanha política dele? Qual é o seu patrimônio? Suas promessas de campanha?

Obtenha a resposta para estas perguntas acessando o sistema de divulgação de candidaturas do TSE. Nele você encontra informações sobre bens declarados, propostas de governo, prestações de contas (despesas, receitas, doações), etc.

O candidato (a) está com problemas na Justiça?

Pela internet você pode conferir processos judiciais de outra pessoa. Desde que você saiba o nome completo da parte ou do advogado, é possível ver o acompanhamento de processos, em aberto ou já arquivados/ julgados, nos sites dos tribunais (STF, TRF...)

É possível acessar também a ferramenta Publique-se, idealizada pela Abraji. Nela é possível pesquisar, por data e assunto, os processos onde foram citados nomes de políticos brasileiros. É importante lembrar apenas que a presença do nome em algum processo não significa que o político foi ou é réu de uma ação, e sim que seu nome foi citado no documento.

Como saber o histórico de atuação do seu candidato (a)?

Para deputados federais e senadores que concorrem à reeleição, você pode saber o que eles fizeram quando foram parlamentares no site da Câmara e do Senado. Lá estão disponíveis informações sobre votos, projetos de lei apresentado, gastos parlamentares. Para investigar a atuação de deputados estaduais, você pode consultar o site da Assembleia Legislativa do seu estado.

Se liga!

Como investigar seu candidato? A agência Aos Fatos, parceira do Tribunal no Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020, mantém o site aosfatos.org, que permite a checagem de fatos por método jornalístico, certifica se a informação apurada foi obtida por meio de fontes confiáveis e, então, avalia se é verdadeira ou falsa, se é sustentável ou não.

Fake News

Você sabe o que são fake news ou notícias falsas?

O Tribunal Superior Eleitoral não envia e-mails a eleitores para comunicar cancelamento de título eleitoral.