Logo fato ou boato

Esclarecimentos sobre informações falsas

Você está aqui:Página Inicial / Últimas checagens / É falso que candidato à Presidência teve 5,1 milhões de votos roubados

COMPARTILHAR

É falso que candidato à Presidência teve 5,1 milhões de votos roubados

Auditorias realizadas antes, durante e depois das eleições comprovam eficácia das urnas eletrônicas

Publicado em 04/11/2022 às 19:40, atualizado em 22/11/2022 às 19:24

Circula nas redes sociais um vídeo com uma alegação feita por um empresário norte-americano sobre o resultado das eleições brasileiras. Sem provas, ele afirma que um dos candidatos à Presidência da República teve 5,1 milhões de votos “roubados” durante o pleito.

Fato ou Boato?

Ao contrário do que argumentou o empresário, os resultados do pleito brasileiros refletiram fielmente a vontade do eleitorado do país, que manifestou sua preferência político por meio do voto. As urnas eletrônicas passam por etapas de auditoria realizadas antes, durante e depois do pleito.

Só funcionam no equipamento os softwares desenvolvidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e lacrados em cerimônia pública com a participação de entidades como Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF), Tribunal de Contas da União (TCU) e partidos políticos. Desde a adoção do voto eletrônico pela Justiça Eleitoral, em 1996, nenhuma fraude foi comprovada.

Teste de Integridade confirma correspondência entre voto digitado e contabilizado pela urna

Na data do pleito, 641 urnas eletrônicas sorteadas foram submetidas ao Teste de Integridade, um procedimento realizado no Distrito Federal e nos 26 Estados para verificar se o voto digitado é o mesmo que será contabilizado pelo equipamento. Tanto em 2022 quanto em todos os testes pregressos, que ocorreram em todos os anos eleitorais desde 2002, não foi constatada nenhuma divergência no resultado.

Uma novidade das Eleições Gerais de 2022, o projeto-piloto do Teste de Integridade com biometria teve 100% de aprovação nas 58 seções eleitorais em que foi aplicado no primeiro turno do pleito. Participaram da auditoria 2.444 eleitores voluntários, quantitativo que representa 12,9% do eleitorado que efetivamente compareceu para votar.

Auditoria do TCU comprovou segurança das urnas

No dia 27 de outubro, o presidente em exercício do Tribunal de Contas da União, ministro Bruno Dantas, apresentou o resultado parcial da auditoria conduzida pelo órgão. Até aquele momento, 3.100 boletins de urna (BUs) haviam sido processados pelos auditores, o que representa 74,5% do total da amostra definida para o primeiro turno do pleito. Cerca de 4,5 milhões de informações foram comparadas e nenhuma divergência foi encontrada.

Os BUs impressos foram encaminhados pelo correio e digitalizados. Os dados estão disponíveis para consulta no site do TCU, em uma página dedicada às eleições. Qualquer cidadão pode acessar os documentos, inclusive com as assinaturas dos mesários. O presidente do TCU definiu a auditoria nos Boletins de Urna como um “sucesso” e destacou que o TSE foi extremamente cooperativo com os auditores da Corte de Contas.

Acesse as checagens e esclarecimentos abaixo