imprimir    salvar

Projeto Eleitor do Futuro

Histórico:

O Projeto Eleitor do Futuro foi idealizado pelo Ministro Sálvio de Figueiredo Teixeira em 2003 quando Corregedor do Tribunal Superior Eleitoral e foi proposto ao Colégio de Corregedores dos Tribunais Eleitorais do Brasil, presidido, à época, pelo Des. Mauro Campello, e, de pronto, aceito e implementado por alguns estados da federação.

Desde sua idealização e implementação pelos diversos Tribunais Regionais nas unidades da Federação, o Projeto vem promovendo a capacitação de crianças e adolescentes de 07 a 17 anos de idade em matéria de educação política, por meio de atividades pedagógicas diversas tais como palestras e simulações de eleições com urnas eletrônicas. Em adição, também faz-se uso dos mais diversos instrumentos lúdicos como as peças teatrais, gincanas e atividades recreativas, cujos objetivos não fogem ao de esclarecer o público alvo acerca do papel que tem o voto para uma cidadania efetiva e a consecução de melhorias para a comunidade em geral.

Afinado com o espírito do Colégio dos Corregedores, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, através da Escola Judiciária Eleitoral – EJE, institucionalizou oficialmente em 2006 o Projeto Eleitor do Futuro no estado, com a finalidade de ampliar, capacitar e mobilizar o contingente de jovens e futuros eleitores do estado ao exercício livre e consciente do direito de votar. Desde lá, o Projeto focou em duas grandes linhas de trabalho: 1) campanha de alistamento eleitoral nas escolas e 2) educação política por meio da realização de palestras.

 

Objetivo:

O objetivo deste Projeto é ampliar, capacitar e mobilizar o contingente de jovens e futuros eleitores do estado ao exercício livre e consciente do direito de votar e ser votado, mediante a implantação de um trabalho sistemático e interdisciplinar, com o desenvolvimento regular de treinamentos com a urna eletrônica, realização de eleições parametrizadas, visitas à Justiça Eleitoral e palestras sobre cidadania e eleições, tudo no intento de suscitar reflexões acerca de temas como a importância do voto e suas consequências; composição da mesa receptora de votos; causas e consequências da corrupção eleitoral; o voto do adolescente de 16 e 17 anos; voto do analfabeto; os partidos políticos; a participação direta do cidadão; os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; história e evolução do voto no Brasil. São objetivos específicos:

  • Levar às escolas da rede pública e particular no estado de Pernambuco, através de atividades lúdicas e pedagógicas, a temática da Cidadania Política e sua importância em regimes democráticos de direito.
  • Treinar alunos de 07 a 12 anos, por meio de atividades lúdico-pedagógicas acerca da importância do voto para consecução do bem comum.
  • Capacitar adolescentes e  jovens  eleitores de 13 a 17 anos, através de palestras e debates  acerca do seu papel de cidadão em uma sociedade democrática.
  • Aumentar o contingente de jovens eleitores através do incentivo à participação política e ao voto.
  • Esclarecer o público-alvo a respeito dos traços constitutivos do Estado brasileiro e do processo eleitoral.

 

 

Gestor Responsável: Presidência +