Sucesso total

Neste ano, em que se comemoram os 20 anos do advento da urna eletrônica no Brasil, merece lembrança especial o sucesso da informatização total das Eleições2000, fato que, à época, foi muito comemorado, também, pela Justiça Eleitoral em Minas Gerais.

O que parecia ser uma emocionante aventura superou as expectativas quanto à votação e apuração dos resultados. Em Belo Horizonte, por exemplo, a proclamação dos eleitos no primeiro turno (realizado no dia 1º de outubro daquele ano) foi feita à 1h25 da madrugada do dia 2 de outubro, e o fechamento total dos resultados no Estado ocorreu às 6h40.

Mais aperfeiçoadas, as urnas eletrônicas modelo 2000 deram pouco trabalho aos técnicos de informática. Na Capital, onde foram usados os modelos 96 e 98, das 3.674 urnas instaladas nas seções eleitorais, apenas 109 foram substituídas por outras urnas. No interior, em apenas 29 seções houve a substituição da votação eletrônica pela votação em cédulas de papel. Grande parte do eleitorado das pequenas cidades e zonas rurais enfrentou com segurança o voto informatizado, após todo o trabalho realizado durante a Campanha de Demonstração do Voto Eletrônico no interior.

Outra grande novidade das Eleições 2000 – a Justificativa Eleitoral feita nos locais de votação – também ocorreu de acordo com o esperado, correspondendo ao intenso trabalho de divulgação realizado pelo TRE-MG nas semanas anteriores à eleição. A propaganda eleitoral, sobretudo a chamada boca-de-urna, foi coibida ao máximo pelos juízes eleitorais no interior, e, na Capital, pelos juízes da Comissão Fiscalizadora da Propaganda Eleitoral, sempre com o auxílio da Polícia Militar.

A primeira eleição totalmente informatizada em Minas foi, realmente, um sucesso. Prova disso foi a presença do então presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Carlos Velloso, que, em Belo Horizonte, compareceu à sua seção eleitoral para votar e, ao final do dia, iniciar, de maneira simbólica, a apuração na Capital, com a leitura do primeiro Boletim de Urna. À época, presidia o TRE-MG o desembargador Hugo Bengtsson Júnior.

E não foi apenas a disputa entre os candidatos às prefeituras e às câmaras municipais que despertou o interesse dos jornalistas responsáveis pela cobertura dos fatos das Eleições 2000. Naquele ano, o comportamento dos eleitores frente a uma votação e apuração 100% informatizada também ocupou grande espaço na mídia. A primeira experiência do voto eletrônico em 808 dos 853 municípios mineiros chamou a atenção de toda a imprensa local e também da mundial – em ambos os casos com ótimas repercussões.

Tudo isso comprova que valeu todo o esforço. Pois cerca de 238 mil pessoas trabalharam diretamente em Minas Gerais para que a primeira eleição totalmente informatizada do País pudesse ser realizada. Desde a montagem e instalação da infraestrutura na Capital e no interior, passando por todo o processo jurídico e pelo treinamento do eleitorado, até o trabalho dos mesários e escrutinadores e a divulgação dos resultados, a Justiça Eleitoral e seus colaboradores mostraram que somente com a união de esforços é possível resultados tão positivos e gratificantes.


José Luís Cantanhêde – Assessoria de Cerimonial e Memória
Publicado em 28/04/2016

Gestor Responsável: Tribunal Regional Eleitoral - MG +